Início

Se o destino for alcançável de moto
nós iremos lá!

Webmail Área Reservada

O MCP no WTC na Guatemala

Este ano o Moto Clube do Porto desafiou os sócios a fazer algo inovador e inédito em termos de Mototurismo, o de ser o 1º a se sagrar campeão Mundial de Touring por clubes.
Vai já na terceira edição o WTC “World Touring Challenge”, com a atribuição de um certificado de campeão mundial de Touring a um motociclista, mas nunca foi atribuído a um Moto Clube. Este troféu atribuído pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo) é uma novidade em termos de motociclismo, mas será sem dúvidas um dos mais disputados no futuro.

Para tal o MCP desafiou os seus sócios a participarem em sua representação nos eventos pontuáveis para este desafio. É sempre necessária a presença no mínimo de 3 sócios caso contrário o clube não poderá pontuar.

Já em Janeiro 3 sócios estiveram em representação do clube no primeiro evento pontuavel do ano, a 38° La Leyenda Continua em Espanha, dando início ao nosso objetivo.

Agora acabados de chegar à Guatemala estão 4 bravos sócios (e sócia) que em representação do clube estão neste evento para pontuar mais uma vez pelo MCP no WTC, neste que é um evento obrigatório de participação para o clube poder ser elegível para o campeonato.
Por isso felicitamos desde já os sócios Modesto Correia, Aurélio Morais, Abel Gomes e Filomena Ramos, por terem abraçado este desafio e assim contribuírem para o objetivo final no nosso clube.

Gostarias também de participar?... E ajudar o MCP a ser o primeiro clube a nível Mundial a o conseguir?
Então junta-te aos que já participaram ou vão participar.
Para melhor podermos organizar as vossas participações e não falhar com pontuações necessárias, o MCP necessita de fazer uma lista dos que têm intenções de participar.
Se estás a ponderar a hipótese de ir a algum evento, mesmo que ainda não tenhas a certeza em definitivo, sem qualquer compromisso faz-nos chegar pelo email:

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

As tuas intenções e de qual ou quais eventos poderás estar interessados em participar.

São necessários no mínimo 3 que se inscrevam como sócios do MCP em cada evento, mas quantos mais melhor pois TODOS PONTUAM.
O MCP tem de pontuar em pelo menos 8 eventos no ano, sendo 3 deles obrigatórios, o FIM Rally, o FIM Mototour of Nations e um evento fora da Europa como o evento agora a decorrer na Guatemala.

A tabela de eventos elegíveis é a seguinte:

WTC ID Date In Date Out Name Local FMN Site
* 602/01 09/01/2020 12/01/2020 38° La Leyenda Continua Cantalejo - Spain RFME http://www.laleyendacontinua.info
** 602/02 19/02/2020 23/02/2020 Convention BMW Motorrad Retalhuleo - Guatemala FNMG  
* 602/03 18/04/2020 19/04/2020 44° Volta International del Mallorca Palma de Mallorca - Spain RFME http://www.mediamilla.org
* 602/04 08/05/2020 10/05/2020 36 Hours - Endurance Tours of Greece Patras - Greece AMOTOE http://www.motoguzziclub.gr/
* 602/05 29/05/2020 31/05/2020 1st Int. Meeting Days (Ex Tenten Treffen) Loppem - Belgium FMB-BMB http://www.mtczedelgem.be
* 602/06 10/06/2020 13/06/2020 Portugal Lés a Lés Lagos - Portugal FMP http://www.fmp-live.pt
*** 601/02 24/06/2020 26/06/2020 75° FIM Rally Foligno - Italy FMI http://www.fim-rally2020.com
* 602/07 16/07/2020 19/07/2020 39° Concentracao de Faro Faro - Portugal FMP http://www.motoclubefaro.pt
* 602/08 24/07/2020 26/07/2020 14° Motoraduno dei Laghi della Garfagnana Minucciano - Toscana - Italy FMI https://www.mototurismodoc.com/
* 602/09 12/09/2020 13/09/2020 20000 Lieux sur le Mers Martigny - Switzerland FMS https://20000lieuxsurlesmers.ch
*** 601/04 22/09/2020 26/09/2020 FIM Mototour of Nations Kusadasi - Turkey TMS http://fim-mototour2020.com
** 602/10 08/11/2020 10/11/2020 Travesia Centro Americana - Ruta El Salvador El Salvador - Honduras - Guatemala Fesamoto  
               
*** Evento com presença obrigatória      
**

Presença obrigatória em pelo menos 1 dos eventos assinalados com **

     
* Presença obrigatória em pelo menos 5 dos eventos assinalados com *      


Gostas da ideia? Vem connosco lutar por este desafio? Contamos contigo...
Para sermos Campeões Mundiais...

Formação de 1ºs socorros...

... para Motociclistas

No passado sábado 15 de Fevereiro realizou-se mais uma Formação em Primeiros Socorros na nossa sede.

Responderam 13 pessoas ao desafio de saber mais nesta área muito importante, de entre elas vários jovens que muito bem entenderam a sua importância.

Com o objetivo de transmitir conhecimentos básicos de uma forma simples, mas que podem fazer a diferença em caso de acidente, foram explicados os princípios básicos e procedimento para um socorro seguro e alguns truque que podem ajudar em situações reais.
Seguidamente foram explicadas as técnicas do suporte básico de vida, seguindo-se a parte prática com manequim próprio para uma melhor aplicação de conhecimentos, Ainda antes os participantes recarregaram energias para o esforço que se seguiria, com um lanche que lhes foi preparado para o efeito.

Como habitual a Anatilde foi a nossa formadora de serviço, que com a sua grande experiência de rua ao serviço da VMER (viatura médica de emergência) do INEM, apresentou de uma forma simples e clara as técnicas e esclareceu todas as dúvidas sobre este tema.

No final foi unânime a satisfação de todos pelos conhecimentos adquiridos e na necessidade de anualmente se ter a possibilidade de treinar e atualizar estes conhecimentos.

Deambulando pelo Minho

10 Sabores do MinhoO passado sábado, 8 de Fevereiro, foi o dia escolhido pelo Moto Clube do Porto para, com o apoio da MotoTrofa, levar uma caravana de 31 motos a Ponte de Lima.
O amanhecer cinzento não assustou ninguém e às 8:30h, ao mesmo tempo que as portas da MotoTrofa se abriam, chegavam os primeiros participantes. Foi tempo, então, para apreciar as últimas novidades em equipamento e motos, dar dois dedos de conversa e petiscar o ótimo pequeno almoço com que, como é costume, os nossos anfitriões nos brindaram. Os últimos minutos serviram para agradecer o apoio que o Francisco e a Isabel dão ao nosso Clube e fazer um rápido briefing com as informações mais importantes para o bom desenrolar do passeio.
Com um ligeiro atraso, em relação à hora prevista, fizemo-nos à estrada com uma ligação rápida até Vila Verde onde, finalmente, chegou a hora de poder apreciar as paisagens e as estradas minhotas, com passagem por Pico de Regalados, Portela de Vade e Ponte da Barca, onde nos juntamos ao Rio Lima até chegarmos ao nosso destino - Ponte de Lima.
Esta antiga vila recebe bem os motociclistas, proporcionando-nos um excelente estacionamento para as nossas “meninas”, no centro histórico, mesmo junto à ponte romana; estava na hora da visita ao Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde onde, para além da exposição dos diversos utensílios utilizados no cultivo da vinha e na produção do vinho, pudemos ficar a conhecer a sua história e particularidades, finalizando a visita com uma prova de vinhos. Como ainda era cedo para almoçar, pudemos passear pelas ruelas do centro histórico antes de nos dirigirmos para o restaurante onde, depois das entradas, pudemos deliciar o palato com o arroz de sarrabulho acompanhado pelos rojões, tudo bem regado pelo branco ou tinto, antes de terminar com o leite creme, pudim, diversos bolos e café. Ao contrário do ditado popular - “barriga cheia, companhia desfeita” – o grupo continuou coeso na travessia da ponte a caminho da outra visita programada, o Museu do Brinquedo Português; foi uma verdadeira viagem no tempo à nossa juventude, (re)vendo brinquedos que encheram os nossos primeiros anos de vida. A última sala foi a que mais nos marcou e deslumbrou, com a maquete de uma cidade, com comboios, teleféricos, aeroporto, …. , que a todos recordou uma idade mais avançada onde quase todos nós brincamos com pistas de slot e comboios.
Com o avançar da tarde, e com a hora de regresso a chegar, alguns decidiram seguir diretamente para as suas casas (ou em alguns casos para o Estádio do Dragão 😊) enquanto os resistentes rodaram em grupo de volta à MotoTrofa onde ainda tiveram tempo para fazer um Test Drive às novidades.

Passeio de Trails ao Marão MCP / Ducati Norte

O Moto Clube do Porto vai, uma vez mais em parceria com a Ducati Norte, iniciar os passeios vocacionados para as Big TTrails! A abertura das hostilidades será, no Marão onde conseguimos descobrir novos trilhos (de dificuldade média/fácil) que iremos desbravar no próximo dia 8 de Março.
O ponto de encontro será às 8:30h, como já é habitual na Ducati Norte, para “meia de conversa” enquanto regalamos os olhos com as italianas 😊. O arranque será às 9:00h, em direção a Amarante, onde faremos uma “paragem técnica” na bomba de gasolina da Rotunda da Vinha, de onde sairemos às 10:00h em direção ao Fridão onde entraremos, finalmente, em terrenos mais do agrado das nossas montadas.
Antes de chegarmos ao almoço, em Santa Marta de Penaguião (no Restaurante com o mesmo nome onde, depois das apetitosas entradas, iremos degustar um arroz de feijão com pataniscas de bacalhau antes de terminar com a sobremesa e o café) faremos o icónico troço do Marão, cruzaremos o vale por onde corre a A4, subiremos ao Alto do Carneiro, atravessaremos Mafómedes após o que subiremos à Senhora da Serra antes de descermos o Vale da N2 (mas por trilhos de terra 😊).
Para “desmoer” o almoço voltaremos a subir às alturas do Marão para mais uns estradões panorâmicos, passagem na Pousada do Marão e regresso ao Fridão, onde daremos por findo este périplo por uma das serras mais belas de Portugal.
O valor que terás de despender para disfrutar deste maravilhoso programa será de 20€, MAS se és sócio do Moto Clube do Porto ou cliente da Ducati Norte ter ás um preço especial de 13€!
As inscrições podem ser feitas no Moto Clube do Porto (na sede ou para o mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) e na Ducati Norte até ao dia 4 de Março (após esta data sujeita a vaga e com um acréscimo de 5€ por pessoa).
APARECE !!!!

Mais uma estrela no céu

Paulo Gonçalves homenageado como o verdadeiro Herói que foi

Foi, finalmente, fechado o mais penoso capítulo na história de Paulo Gonçalves com a realização do funeral em Gemeses, freguesia de Esposende de onde era natural, rodeado de incontáveis homenagens e onde o Moto Clube do Porto marcou presença. Mais do que um excelente piloto de motocrosse, enduro, raides e ralis, um filho dedicado e extremoso Pai de família, ‘Speedy’ era um Homem muito querido por toda a comunidade motociclística e pelos muitos que, ao longo de uma vida tristemente encurtada mas muito intensa, com ele se cruzaram.

Doze dias depois de ter falecido na Arábia Saudita, durante a 7.ª etapa daquele que era o seu 13.º Dakar, Gonçalves encontrou a paz no cemitério da sua aldeia, rodeado de muitas centenas de amigos, pilotos, motociclistas, dirigentes e personalidades dos mais diversos quadrantes. Homenagem derradeira prestada por gentes de todo o Mundo que havia começado na véspera, com imponente caravana de centenas de motociclistas oriundos de todo o País, a escoltar a urna desde o Aeroporto do Porto até Esposende. Onde, em dia de luto municipal decretado pela autarquia local, milhares esperaram a chegada do seu Campeão, despedindo-se com um sentido minuto de silêncio e, sobretudo, com as imensas palmas que sempre são devidas a um Herói. Aplausos sentidos, ao longo das ruas e estradas de Esposende, que ajudaram a mitigar a dor que os olhos não conseguiam esconder. A chuva, tímida como se também o céu chorasse a partida de um guerreiro, confundiu-se com as lágrimas de um último adeus a Paulo Gonçalves num dia em que as emoções, fortíssimas, estiveram à flor da pele em momentos simplesmente arrepiantes. É assim quando parte uma pessoa boa!

Um Homem de enorme simplicidade, de trato fácil e sempre pronto para dois dedos de conversa, um autógrafo ou uma foto, como bem pudemos comprovar na palestra que teve lugar na sede do MCP em fevereiro de 2013, ou como já antes havia acontecido num magnífico serão em Ofir durante o Moto Rali do MCP. E que sempre agradeceu, de forma sentida e carinhosa, a presença de elementos do clube no hall das chegadas do Aeroporto do Porto quando chegava de mais uma ‘batalha’ travada pelas pistas desérticas em redor do mundo. E nós, orgulhosos, estivemos sempre presentes nos momentos bons, quando foi Campeão do Mundo de Rali-Raides, em 2013, ou quando obteve brilhante 2.º posto no Dakar, em 2015, como nos menos bons, quando o grande entusiasmo, a enorme garra, a gigantesca paixão ou a absoluta determinação resultavam em acidentes e lesões.

Agora, no último adeus, sócios e dirigentes do Moto Clube do Porto, amigos de sempre de Paulo Gonçalves, marcaram presença nas cerimónias fúnebres de um Homem que ficará para sempre nos nossos corações. Dos motociclistas, dos adeptos do motociclismo, de todos os que tiveram oportunidade de com ele cruzar nas pistas da vida.

Descansa em paz ‘Speedy’

MCP candidato a titulo Mundial de TOURING

Bom ano caros amigos e sócios do MCP!

FIM logo 2019Vimos propor-vos um novo projeto:
O Moto Clube do Porto, neste ano de 2020, gostaria de fazer algo inovador e inédito (em termos de moto clubes), mas para isso precisa da participação dos seus sócios e da sua presença internacional em representação do clube!
Este ano vai ter lugar a terceira edição do WTC “World Touring Challenge”, com a atribuição de um certificado de campeão mundial de Touring a um motociclista e a um Moto Clube, sendo este atribuído pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo).
Gostávamos de participar! Nunca nenhum clube participou pelo que, nunca nenhum clube ganhou...! Queremos ser os primeiros!!
Para isso, o MCP desafia os seus sócios a participarem em eventos internacionais sob a égide da FIM, que constem no calendário internacional deste troféu; requisito – número mínimo de 3 sócios inscritos por evento. Participantes em moto própria marcam 2 pontos e se for com moto alugada, marcam 1 ponto. Mas se os 3 sócios do MCP se inscreverem no evento, mesmo com moto alugada, o MCP já pontua!! O MCP tem de pontuar em pelo menos 8 eventos no ano, sendo 3 deles obrigatórios (o FIM Rally, o FIM Mototour of Nations e um evento fora do Continente europeu – ou seja, este ano, na América Central, na Guatemala)
Sabemos que alguns já estão a pensar nisto, e até já se estão a organizar!
O MCP gostava de fazer uma lista dos eventos com os nomes daqueles que vão participar, e para isso, solicita a todos vocês o favor de nos enviarem um email a informar das vossas intenções e qual o evento ou eventos que escolherem participar.

A tabela de eventos elegíveis é a seguinte:

WTC ID Date In Date Out Name Local FMN Site
* 602/01 09/01/2020 12/01/2020 38° La Leyenda Continua Cantalejo - Spain RFME http://www.laleyendacontinua.info
** 602/02 19/02/2020 23/02/2020 Convention BMW Motorrad Retalhuleo - Guatemala FNMG  
* 602/03 18/04/2020 19/04/2020 44° Volta International del Mallorca Palma de Mallorca - Spain RFME http://www.mediamilla.org
* 602/04 08/05/2020 10/05/2020 36 Hours - Endurance Tours of Greece Patras - Greece AMOTOE http://www.motoguzziclub.gr/
* 602/05 29/05/2020 31/05/2020 1st Int. Meeting Days (Ex Tenten Treffen) Loppem - Belgium FMB-BMB http://www.mtczedelgem.be
* 602/06 10/06/2020 13/06/2020 Portugal Lés a Lés Lagos - Portugal FMP http://www.fmp-live.pt
*** 601/02 24/06/2020 26/06/2020 75° FIM Rally Foligno - Italy FMI http://www.fim-rally2020.com
* 602/07 16/07/2020 19/07/2020 39° Concentracao de Faro Faro - Portugal FMP http://www.motoclubefaro.pt
* 602/08 24/07/2020 26/07/2020 14° Motoraduno dei Laghi della Garfagnana Minucciano - Toscana - Italy FMI https://www.mototurismodoc.com/
* 602/09 12/09/2020 13/09/2020 20000 Lieux sur le Mers Martigny - Switzerland FMS https://20000lieuxsurlesmers.ch
*** 601/04 22/09/2020 26/09/2020 FIM Mototour of Nations Kusadasi - Turkey TMS http://fim-mototour2020.com
** 602/10 08/11/2020 10/11/2020 Travesia Centro Americana - Ruta El Salvador El Salvador - Honduras - Guatemala Fesamoto  
               
*** Evento com presença obrigatória      
**

Presença obrigatória em pelo menos 1 dos eventos assinalados com **

     
* Presença obrigatória em pelo menos 5 dos eventos assinalados com *      

Pelo que já sabemos, vamos ao FIM Rally, ao Mototour das Nações, aos "pinguins" de Cantalejo, e teremos seguramente muitos sócios a participar no Portugal de Lés a Lés e na Concentração de Faro. Meio caminho andado!!
Para o MCP poder almejar ao Troféu teremos de estar presentes na Guatemala; já temos uma ou duas intenções, mas precisamos de mais! O evento de fevereiro, com apoio da BMW MOTORRAD, ficará, por isso mesmo, mais acessível, no que a €€€s diz respeito; no entanto, é quase JÁ… Pensamos que o primeiro evento da Guatemala seria mais fácil e mais barato para os sócios que forem, por isso é esse que estamos a escolher; mas é já em fevereiro! Podes ir? Consegu€€s ir?

Para concluir, e pelo que ouvimos dos sócios que falaram sobre isso, os eventos em Loppem na Bélgica em maio, e a Volta a Mallorca em abril, podiam fechar o ciclo e garantir a nossa eleição!

Gostas da ideia? Queres ajudar o MCP a ser o primeiro?
Vamos lá ensinar ao mundo como se faz e ganhar um titulo mundial!! 😊

Envia-nos um email para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. a informar das tuas intenções e preferências, e, se existirem, com as tuas dúvidas.

Um grande Abraço
Moto Clube do Porto

O último adeus a Paulo Gonçalves

20200123 SpeedyFalecido durante a 7.ª etapa do Rali Dakar, na Arábia Saudita, o funeral do piloto Paulo Gonçalves realiza-se esta sexta-feira, dia 24 de janeiro, pelas 16 horas na Igreja Paroquial de Gemeses, Esposende. Amigo de longa data do Moto Clube do Porto, marcando presença em diversos eventos e oferecendo excelentes noites de conversa e muitas histórias na nossa sede, ‘Speedy’ merece todo o respeito, admiração e carinho dos motociclistas pelo que o Moto Clube do Porto marcará presença oficial na homenagem que será prestada na quinta-feira, dia 23, pelas 12.30 horas em frente ao edifício da Câmara Municipal de Esposende, estando previsto o encontro de todos os motociclistas na Marginal de Esposende a partir das 11 horas.

O corpo do malogrado piloto chegará na manhã de quinta-feira ao Aeroporto do Porto, sendo de imediato transportado para Esposende onde convidamos todos os sócios a marcar presença a partir das 11 horas para uma mais que merecida homenagem. O féretro seguirá depois para Gemeses, freguesia natal de Paulo Gonçalves, onde, a partir das 16 horas, será feita a vigília até à hora do funeral.

Sob o signo de Rá!

028 Passeio a MuraO deus egípcio do sol não quis deixar de participar no primeiro passeio do Moto Clube do Porto neste domingo, 19 de janeiro de 2020, pelo que as belas paisagens do Douro e Tua tiveram ainda mais encanto.

Foi debaixo de um céu azul e sol radioso que os participantes se dirigiram para o Marco de Canavezes, ponto de partida para o passeio, onde encontraram um nevoeiro digno de Alcácer Quibir e do D. Sebastião.

A Casa dos Lenteirões, onde são produzidos os famosos Doces do Freixo, foi o ponto de encontro para os 26 participantes que tiveram direito à degustação dessa famosa iguaria que são as Fatias do Freixo, iguaria que o el-Rei D. Luís I exigia ter nos seus banquetes.  Seguiu-se o habitual briefing onde se recordou a melhor forma de rolar em caravana e desvendou o percurso e suas particularidades, tendo então o grupo arrancado em direção a Baião, onde deixou definitivamente para trás o nevoeiro, seguindo em direção a Mesão Frio e Régua para fazer uma paragem técnica no Pinhão. Aí já todos os participantes estavam com as retinas repletas de bonitas paisagens do Douro; foi tempo de subir às alturas de Favaios e Alijó antes de fazer outra paragem no Miradouro da Fraga do Ujo para apreciar as vistas sobre a albufeira do Rio Tua. Como o tempo apertava o grupo, após tirar uma foto para a posteridade, seguiu por estradas pitorescas atravessando Carlão e Santa Eugénia para chegar a Martim, onde fomos recebidos pelo Dr. Águia de Moura que, antes de nos mostrar as instalações das sua Casa Agrícola e falar da sua produção, nos ofereceu um magnífico aperitivo como complemento da prova de vinhos. Foi com alguma dificuldade que abandonamos a adega deste produtor mas o relógio não parava e eram horas de rumar ao Restaurante Borges para a última degustação do dia, e realmente tanto o cabrito como a vitela, bem regados com o tinto Águia de Moura, valeram a visita.

Ler mais...

Apoio em momento delicado

MCP recebeu Bianchi Prata depois de Dakar de emoções fortes

20200119 BianchiDe semblante entre o satisfeito, por ter concluído mais um Rali Dakar, e o muito triste pela perda de um grande amigo, Pedro Bianchi Prata chegou na manhã de domingo ao Aeroporto do Porto tendo à sua espera, além da família mais próxima, os amigos do Moto Clube do Porto. Sócio do MCP durante vários anos e nutrindo desde sempre um carinho especial pelo clube, Bianchi Prata cumpriu a estreia como navegador na categoria de SSV T3 partilhando o PH-Sport Zephyr com o zimbabuano Conrad Rautenbach, piloto com experiência no Mundial de Ralis, e mantendo o mesmo sucesso das anteriores 9 edições em que sempre terminou de moto.

Missão cumprida – mesmo se, como reconheceu, «a conquista de um lugar no pódio era possível e esteve muito perto de acontecer» – naquele que foi o mais duro Dakar de sempre para o piloto portuense. Sem esconder o turbilhão de emoções depois da perda do grande amigo Paulo Gonçalves, Bianchi Prata não evitou as lágrimas ao recordar o piloto que ajudou a competir no maior rali do Mundo, integrado na sua equipa em 2010, então aos comandos de uma BMW G450 X.

Emoções muito fortes, bem patentes nos sentidos abraços à família e ao carinho muito especial para com os sobrinhos e as duas irmãs pequenitas, antes de um agradecimento sentido aos sócios do Moto Clube do Porto que, uma vez mais, fizeram questão em marcar presença no regresso a casa de um verdadeiro Campeão.

Assembleia Geral MC Porto

Com apresentação do Programa de Atividades para 2020

20200117 AGCom início às 22h, e a presença de 45 sócios e mais uns pouco visitantes, a Assembleia Geral do Moto Clube do Porto começou com a entrega do Prémio Família Sobre Rodas ao sócio Paulo Mendes; este prémio devia ter homenageado este sócio no passada 21ª Gala de Prémios, no entanto tal não foi possível pois o Paulo estava, como de costume com a família, a “marcar pontos” para a corrida do MCP a Campeão do Mundo de Touring. 

Foi então tempo de fazer uma resenha do que se passou em 2019, apresentar as contas do ano findo e apresentar o orçamento para o ano de 2020, que foi aprovado por unanimidade.

Foi então tempo para desvendar o plano de atividades para o ano em curso onde 65 eventos – 17 de cariz social, 4 passeios fora de estrada, 12 passeios de estrada, 18 colaborações e 14 eventos de cariz internacional – foram apresentados com o detalhe possível.

Antes de se encerrar a Assembleia fez-se um minuto de silêncio em memória de Paulo Gonçalves, ao que se seguiu uma salva de palmas ao nosso amigo desaparecido tragicamente domingo passado. Os sócios foram informados que a direção está a seguir os acontecimentos de modo a poder informar os associados da data e hora das cerimónias fúnebres. Foi ainda informado pela direção que o Moto Clube do Porto irá estar presente na chegada ao Aeroporto Sá Carneiro do Pedro Bianchi Prata e que a presença dos sócios será, por certo, do agrado do piloto nosso ex-sócio.

Jantar de Reis e 21ª Gala de Prémios

San Gallo recebeu-nos com qualidade

Mais uma vez o Jantar de Reis do Moto Clube do Porto foi o palco de homenagem aos sócios que mais se distinguiram em 2019, durante a 21ª Gala de Prémios neste sábado, 11 de janeiro de 2020, assinalando, ao mesmo tempo, o arranque de um novo ano.

Pudemos contar não só com aqueles que vivem no Grande Porto mas também com alguns dos muitos sócios que temos espalhados pelo país, o que é sempre agradável e reforça os laços de amizade com aqueles com quem não convivemos tão regularmente. O paladar dos presentes foi testemunha dos sabores servidos no Restaurante San Gallo, local escolhido para este jantar/homenagem, antecipando o momento alto da noite, a já tradicional Gala de Entrega de Prémios àqueles que, pela sua entrega ao Clube, mais se distinguiram ao longo do ano.

Paulo MendesA cerimónia começou com a distinção de um exemplo de dedicação ao Clube e à Família, verdadeiro “faz-tudo”, pronto a ajudar a conduzir uma caravana, a colaborar na Equipa de Atletismo, a participar (ajudando sempre que necessário) nos passeios e que, para poder estar com a família a inscreveu no clube de modo a poderem, cada um na sua moto, participar nos eventos e partilhar esses momentos em família. Mais que justificado o Prémio “Família sobre rodas” para o Paulo Mendes, partilhado com a Neuza, o Tiago e o Nuno; estes sócios, como muitos outros, não regateiam esforços para fazer o melhor em prol do Moto Clube do Porto, estando presentes na Concentração dos Pinguins a “marcar” pontos para a nossa corrida a Campeões do Mundo de Touring, ficando por isso mesmo ausentes do nosso jantar!

Luis PiresSeguiu-se o Prémio “Juventude-Futuro” entregue a Luís Filipe Pires, jovem que desde cedo quis participar ativamente na vida do clube, integrando, logo que lhe foi possível, a Equipa de apoio ao Atletismo; é deste “sangue jovem” que o Moto Clube do Porto necessita, de modo a trazer novas ideias e objetivos e manter o clube na vanguarda do motociclismo nacional.

Carlos GomesO Prémio “Omnipresença” coube a uma das caras mais conhecidas, e representativas, do clube; este galardão premiou o sócio que ao longo de 2019 participou em mais eventos e foi o Carlos Gomes quem menos eventos falhou ao longo do ano; ele não consegue viver longe do “seu” Moto Clube, deixou os Corpos Sociais mas continuou ainda mais presente na vida do MCP.

Foi então tempo de entregar o Prémio mais esperado, o de “Sócio do Ano”. Há muitos associados que, longe da vista mas perto do coração, ajudam a levar longe do nome do Moto Clube do Paulo BeigelPorto e que, não menos importante, contribuem para o seu engrandecimento; outros que, pelo contrário, estão presentes quase semanalmente na sede, nos passeios, a ajudar nos eventos e, ainda, propondo e organizando passeios. O Sócio do Ano, ao longo dos (já longos) anos de associado, divididos em duas fases bastante distintas, é o exemplo deste segundo tipo de sócios, “cliente” assíduo da sede social, colaborador da Equipa de apoio ao Atletismo, participante em passeios e integrando a equipa organizativa em eventos como o MotoTour das Nações, estreou-se em 2019 a organizar a “N2”. Obrigado Paulo Beigel por todo o empenho que pões para ajudar a engrandecer o Moto Clube do Porto.

E assim terminou este Jantar de Reis, primeiro evento de 2020. O ano vai continuar já na próxima 6ª feira com a Assembleia Geral e apresentação do Plano de Atividades para 2020. Apareçam!

Vamos envidar todos os esforços para oferecer mais e melhor aos sócios; mais e melhores passeios, das mais descontraídas saídas domingueiras às viagens internacionais, mais e melhores descobertas gastronómicas ou os mais diversos eventos na sede, a todos procuraremos dar um toque especial; e como já foi amplamente divulgado, vamos tentar vencer o Prémio Touring da FIM, tentando dignificar sempre o nome do MCP em qualquer parte do planeta.

Fotos do "profissional" de serviço Joaquim Alves

Petisco e Moto da Noite de janeiro 2020

20200103 Moto da NoiteNa passada sexta-feira 3 de Janeiro, pela primeira vez este novo ano de 2020, teve a sede do Moto Clube do Porto como palco para a eleição da Moto da Noite.

Para acompanhar tivemos a novidade de um petisco, mais concretamente preguinhos feitos na hora pelos Zé’s, Pintainho e Secadegas.

Foi já pela noite dentro que o júri examinou ao detalhe todas as motos presentes no parque para eleger a melhor.

O júri constituído pelos sócios José Freitas, Manuel Tavares e o jovem Diogo Fonseca, depois de cuidado análise elegeu a SUZUKI DR 350 do nosso presidente Rui Castro.

Como a tradição manda, teve direito à habitual mini e respetivo diploma para certificar o vencedor.

Ler mais...

A visibilidade da Equipa MC Porto

20191231 01 MCP na S Silvestre do Porto 2019S. Silvestre do Porto volta a ser festa gigante

Há 16 anos a trabalhar ininterruptamente em todas as provas da RunPorto, a Equipa MC Porto que este nosso clube criou e foi aumentando gradualmente atinge todos os anos o pico de visibilidade na Corrida de S. Silvestre da nossa Invicta. E neste domingo, 29 de Dezembro de 2019, com milhares de pessoas na Avenida dos Aliados, a sensação voltou a ser a mesma. E muito boa!

A culminar um ano com cerca de 20 colaborações a provas desportivas, não só na nossa cidade como um pouco por toda a zona norte do país, o Moto Clube do Porto apresentou-se na Baixa com uma equipa de 21 elementos, devidamente uniformizados com os coletes próprios e capacetes NEXX, rolando em formação e não deixando ninguém indiferente à nossa passagem, num centro de cidade fechado ao trânsito mas repleto de gente, portuenses e turistas. Isto ainda a meio da tarde, hora e meia antes do tiro de pistola que pôs em passo de corrida 17.000 (!) atletas, batendo de novo o recorde de participações numa S. Silvestre em Portugal. Antes da partida, o speaker Alberto Rocha entrevistou o nosso vice e capitão da equipa, Nuno Trepa Leite. Um bom momento, ouvir as palavras sobre o clube, numa instalação sonora potente, desde a câmara municipal ao Hotel Intercontinental! Perante tanto público e suspense, adrenalina e também alegria, as 21 motos do clube voltaram a prestar os seus serviços com eficiência.

No final, jantar de encerramento do ano para a equipa num restaurante dos Aliados. A tradição ainda manda muito, aqui.

António Sousa, pela porta grande

E após a sobremesa e discurso de rescaldo de 2019 e projecção de 2020 pelo Nuno, somos surpreendidos pelo digno e respeitoso “pedido de demissão” de António Sousa, companheiro de muitos anos.

O nosso GNR reformado, sempre com um estória para contar no seu rol infindável de peripécias, decidiu pôr um ponto final nesta ligação de nove anos e seguramente mais de 150 colaborações com a Equipa MC Porto. É que já cá anda desde a Corrida de S. João de 2011, sendo um dos mais certinhos e pontuais motociclistas da Equipa.

E decidiu sair assim, pela porta grande, por achar que já não está a 100% para dar o seu melhor ao clube. É de homem e deixou todos os presentes sensibilizados. Mas contamos ter o nosso Sousa sempre presente quando for necessário. É que ainda há muitas estórias para ouvir.

E assim, à espera de se voltar ao activo em 2020 – a próxima prova é a Corrida do Adepto, a 25 de janeiro, em Braga – esta equipa de quase 30 elementos deseja aos demais sócios do MC Porto Boas Entradas e um grande 2020!

Moto da Noite com bifanas

Última edição de 2019 consagrou 125cc

20191206 MotodaNoiteNa sexta-feira 6 Dezembro mais uma vez a sede do Moto Clube do Porto foi palco para a eleição da Moto da noite e as já famosas bifanas da Alice.

Os candidatas ao prémio nesta noite chuvosa não eram muitas, por isso foi já noite dentro que o júri examinou todas para eleger a moto mais bela.

O júri constituído pelos sócios Armando Moutinho, José Barros e Dias Costa, dedicaram largos minutos na cuidada análise das candidatas e foi por unanimidade que elegeram a nova HONDA CUB C 125 trazida pelo sócio Paulo Beigel, que recebeu o respetivo diploma para certificar o vencedor.

Na próxima 1ª sexta-feira do mês não esqueçam e participem... pode ser a vossa oportunidade especial de ganhar este diploma...

Ler mais...

MCP e Mototrofa juntos em Passeio de Natal bem à Portuguesa

Passeio de Natal MCP Mototrofa 2019Bom tempo ajudou sucesso… à mesa

Se o Natal é tempo de mesa farta e convívio, boa disposição e oferta de presentes, então o Passeio que, anualmente, junta sócios do Moto Clube do Porto aos clientes e amigos da Mototrofa voltou a fazer jus à quadra que está mesmo aí à porta. A ideia, já se sabe, é confraternizar, desfrutar de algumas das mais interessantes estradas do Norte de Portugal, descobrir uns quantos tesouros paisagísticos e etnográficos, conhecer o património e artesanato lusitano, e, claro está, apurar os sentidos gastronómicos.
Desafio a que responderam uma centena de entusiastas, esgotando completamente os lugares disponíveis, que sem temores à incerteza climatérica acabaram por ser brindados com o dia mais soalheiro dos últimos tempos. E nem o nevoeiro matinal diluiu grande animação desde o primeiro momento, quando, ainda bem cedo, nas instalações da Mototrofa, os participantes iam fazendo o check-in e provando o delicioso bolo da Trofa, jesuítas e outras lambarices com que os irmãos Isabel e Francisco Silva sempre gostam de acarinhar os convidados. Tempo para as primeiras conversas e para um curto briefing antes de colocar em andamento a caravana de 73 motos, com saída da Trofa através das vias menos usuais e de maior envolvente paisagística.
Voltas e voltinhas para fugir ao trânsito matinal de um sábado, que levariam o pelotão, muito certinho, até à Doçaria de Fornelos para a primeira descoberta do dia. Casa afamada pelo pão de ló, largamente reconhecido como um dos melhores do País, revelou alguns dos segredos (os possíveis…) da confeção desta iguaria feita apenas com farinha, açúcar e ovos caseiros e cozinhado em forno de lenha. Fruto de uma receita, com mais de 70 anos, transmitida de geração em geração até chegar a César Freitas, bisneto da criadora de tão doce segredo. Sempre presente, a mãe do incansável pasteleiro, a simpática D.ª Emília, conta que todos os dias saem dos fornos a lenha mais de 50 quilos de pão de ló mas que, por alturas do Natal ou da Páscoa são produzidas mais de 7 toneladas desta iguaria, à custa de muitos milhares de dúzias de ovos caseiros, com as gemas separadas à mão por verdadeiras especialistas. Tempo ainda para descobrir outras doçarias, a começar pelos fabulosos doces de gema, feitos, claro está, com a gema de ovos caseiros e que, por isso mesmo, possuem uma cor e sabor inconfundíveis, além de das tradicionais cavacas, rosquilhas ou dos biscoitos manteigueiros, de limão, côco, cacau ou baunilha.
De barriguinha bem composta, rumou-se mais a norte, através de estradinhas ladeadas por surpreendentes paisagens, passando por inúmeros carvalhais de belíssimos tons outonais, rasgando a pacatez de algumas aldeias até chegar a Aboim. Simpática, a Anne Sophie Pereira, responsável pelo Museu do Moinho e do Povo de Aboim desvendou os segredos do Moinho da Casca de Carvalho onde, como o próprio nome indica, era moído o referido elemento natural extraído das árvores que formam a maior mancha de carvalhal em toda a Europa. A casca, extraída apenas uma vez durante toda a vida da árvore, era moída até ficar em pó, vendido para as fábricas de curtumes de Guimarães para tratar as peles, garantindo assim maior maneabilidade e resistência.

Cozido à Portuguesa no alto da serra

Visita mais rápida que o desejado porque era preciso aproveitar cada minuto dos dias muito curtos desta altura do ano e porque muito havia ainda para ver e provar. E com o estômago quase a dar horas, regresso à estrada, atravessando as serranias de Fafe até Boadela onde a D.ª Maria da Graça, a filha Cátia Jéssica e toda a família tinham preparada uma enorme surpresa. Em verdadeiro ambiente de arraial, a que nem faltou um tocador de concertina, o senhor Albino, já estavam na mesa as primeiras entradinhas, com presunto, salpicão, chouriço, bolinhos de bacalhau e pataniscas do mesmo, enquanto as alheiras acabavam de grelhar, para serem servidas bem quentes. Uma delícia antes da sopa de legumes à boa moda portuguesa, bem recheada e corpulenta, daquelas onde a colher se segura sozinha, em jeito de preparação para o prato principal: um cozido à portuguesa que deixou todos de olhos em bico. E com o estômago a abarrotar! É que foi impossível não experimentar todas as diferentes carnes que acompanhavam as batatas, couves e cenouras plantadas no quintal mesmo ali ao lado. Deleite gastronómico que, apesar da muita alegria reinante, criou silêncio durante algum tempo, próprio de quem quer usufruir de toda uma enorme paleta de aromas e paladares que só a (verdadeira!) cozinha tradicional oferece.
Tamanho banquete que quase roubava todo o espaço e apetite para as não menos deliciosas sobremesas que aí vinham. Altura, pois, para um pequeno intervalo, aproveitado para animado sorteio de inúmeras ofertas natalícias da Mototrofa, desde cadeados de disco a capacetes, de suportes de telemóvel a produtos de manutenção, de golas térmicas a carregadores de baterias, gerando muitas expressões de alegria antes de ‘atacar’ as rabanadas com mel, aletria à boa moda antiga, bolo rei e pão de ló. E com um ambiente tão agradável como seria possível continuar o Passeio de Natal sem atrasos? Impossível, pois claro! Mas não sem que antes todos os participantes fossem presenteados com um kit de enchidos da ‘Rainha do Fumeiro de Terras de Basto’, a D.ª Maria da Graça, pois claro, oferta do Moto Clube do Porto e da Mototrofa.

Surpreendente estreia mundial no Museu do Linho

Foi preciso muita força de persuasão para fazer os convivas regressar às motos, para o curto mas muito bonito percurso até à aldeia de Limões, onde nos esperavam as artesãs do Museu do Linho e da Cooperativa de Artesãos. E onde, depois da concentrada mas eficaz explicação do Dr. Emanuel Guimarães sobre o ciclo tradicional do linho, da sementeira da linhaça até à toalha, dos teares até às colchas, e da sua importância para as populações, foi tempo de apreciar a destreza das experientes Maria de Jesus, Maria Augusta e Margarida Isabel. Que, com o incentivo do coordenador da cooperativa António Tavares, ajudaram mesmo as mais audazes motociclistas a transformarem-se em tecelãs, testemunhando a grande dificuldade em criar verdadeiras obras de arte sob a forma de colchas, toalhas, casacos ou mesmo pequenos sacos para o pão. Tarefa que a muitos abriu o apetite para a estreia mundial dos quequelinhos, bolo feito com sementes do linho e que promete ser imagem de marca do concelho de Ribeira de Pena. E que, acompanhado com vinhos verdes da região, broa de centeio, compotas e mel de urze surpreendeu o palato dos mototuristas antes da viagem de regresso e ajudou a encher as malas das motos. Que a noite agora chega rápido e havia que não abusar da bondade do S. Pedro que brindou a caravana com um excelente dia de sol no meio de tempos tão chuvosos. Regresso a casa com uma barrigada de novos sabores, mas também de boas estradas e muito convívio porque assim se faz o Natal dos motociclistas, com os amigos reunidos à volta da mesa.

MC Porto: uma década a correr a Volta a Paranhos

Equipa MC Porto na Volta a Paranhos 2019Duas equipas bem diferentes alegraram a histórica corrida

O Moto Clube do Porto completou 10 anos ininterruptos a participar com atletas na Volta a Paranhos, a mais antiga prova de atletismo de Portugal e que neste domingo, 8 de dezembro de 2019, colocou nas ruas da cidade do Porto a sua 62ª edição.
A trabalhar de moto, já lá andamos há mais anos e desta vez tivemos 5 motos ao serviço, conduzidas pelo Alfredo Ramalho, Luís Silva, Carlos Teixeira, António Sousa e Luís Pires.
A correr foram muitos mais. Do veterano Gil Alcoforado ao mascote Rui Pinheiro Júnior (parece uma lebre), dos maratonistas Abel Gomes, Rui Pinheiro, João Pedro Pinheiro, Carlos Almeida e Ernesto Brochado aos estreantes Filipe Martins, Mara, Pedro Mendes, Tomás Mendes e Nelson Barbosa, ainda tivemos os repetentes José Barbosa e João Almeida. Já a caminhar, o Ilídio Neto, o Joaquim Alves, a Fatinha Silva e Henrique Maia, a Alexandra e Sara Barbosa. Mas no meio do pelotão fomos vendo mais sócios, ex-sócios, familiares e amigos deste grande Moto Clube do Porto, numa prova popular, que atravessa a zona de residência e trabalho de muitos de nós e que ontem foi fustigada por uma chuva de várias intensidades mas que não esmoreceu o espírito a ninguém.
Bem se tentou que a equipa corresse junta, mas a diferença de ritmos, entre tanto povo, não ajudou muito à missa.
Ainda assim conseguiu-se chegadas em pequenos grupos, bons momentos de convívio, diversão, incentivo e o pulverizar de tempos e objectivos por parte dos estreantes.
A dar à sola na Volta a Paranhos desde 2010, é giro ver que agora muitos de nós também trazem a filharada. Só nesta edição houve cinco duplas pai/filho.
Obrigado à Delfina e ao Transalves pelas fotos.
Obrigado a todos pelo gosto de vestirem a t-shirt do Moto Clube do Porto.

Dezembro é mês de S. Silvestres

O MC Porto voltará ao trabalho “atlético” nas S. Silvestre de Braga e Porto, a 22 e 29 deste mês, respectivamente.
A da invicta, com partida às 18.00h, é uma festa incrível do desporto e da cidade, atafulhando completamente a Avenida dos Aliados com 15.000 ou mais atletas, sentindo-se sempre no ar uma enorme adrenalina e expectativa nos segundos antes do tiro de partida. E as motos do MC Porto lá no meio, em frente ao Hotel Intercontinetal, prontas a arrancar, em grande destaque.

 

A catedral da galhofa

Rojões ou bacalhau, foi por onde começou mais uma festa da gargalhada.

Mais uma vez na taberna canoa, onde o Sr Antero e sua esposa Eduarda receberam o MCP com uma recepção e peras.
E assim os vinte e sete convivas deram inicio ao faustoso jantar com sorriso, tal como dito encima com rojões ou bacalhau tudo bem regado com branco tinto e o muito,(também havia o tal sumo de laranja).
Após saborosa sobremesa rabanadas e muito mais guloseimas, veio o café com o ponto alto da noite.
O stand up comedy, que este ano, assegurado por um sócio que até já foi palhaço, o nosso Jorge Monteiro.
E durante uma hora e meia, foi vê-lo a contar anedotas sobre tudo, desde as mais inocentes ás picantes, com o vernáculo digno de bolinha vermelha bem carregada, que arrancaram muitas gargalhadas, até á ultima surpresa que o Canoa tinha preparado para a malta,
Um delicioso bolo com a forma do nosso veiculo de estimação, encerrando a noite em amena cavaqueira dos muitos convivas que teimavam em não deixar a porta fechar.
Bons amigos, boa comida caseira e boa disposição, que mais se pode pedir?
Igual receita, pois claro.

Ler mais...

Passeio de Trails ao Minho MCP / Antero

Dia invernoso não assustou participantes

Região apaixonante de belas paisagens, gente bonita e gastronomia deliciosa, o Minho é também zona de dias de Inverno rigorosos e muito húmidos, trazendo um encanto diferente aos cenários!

Sendo mais uma parceria do MCP com a Antero, foi cedo a simpática receção nesta empresa, este domingo 24 de novembro, aos participantes deste evento que deram início à caravana que foi engrossando, e na paragem em Moledo estavam reunidos os 25 corajosos motociclistas participantes. Algumas caras novas, outras muito habituais destas andanças fora de estrada, muita boa disposição, também uma fraca chuvinha matinal a fazer a sua aparição….

Tempo de sair para a estrada e da estrada, rumo ao Santo Antão, bonito Miradouro sob a foz do Rio Minho, ontem um pouco cinzenta pela neblina que se fazia notar e que na Senhora das Neves já rodeava a capela de uma penumbra sebastianesca. As pistas ganhavam uma diferente perspetiva e a caravana ia-se encantando com o trajeto mas também com esta envolvência climatérica. A passagem do vale do Ancora, agora em tons de castanho e verde escuro, gera sempre um encanto especial, na Senhora da Cabeça, tempo para parar, apreciar, falar e degostar: bolinhos oferecidos novamente pela Antero e um reconfortante licor trazido e oferecido pelo nosso participante vindo da vizinha Galiza, Karloss Soya!

Ler mais...

MCP no Autoclássico

Motos no meio dos carros

O Moto Clube do Porto, marcou presença mais uma vez no certame Autoclássico 2019.

Com um stand próprio e uma área acolhedora para todos os visitantes, foram três dias de presença, onde a boa disposição e descontração reinou, não só nos elementos presentes mas também nos visitantes e nas dezenas de sócios do MCP que por lá passaram.

Um agradecimento aos sócios Carlos Gomes, Susana Martins e à Marinha Queirós pela disponibilidade e ajuda durante a exposição.

Até para o ano...

Bifanas da Amélia e Moto da noite

20190705 moto da noite

Na passada sexta-feira 4 de outubro a sede do Moto Clube do Porto animou-se mais uma vez para a moto da noite e novamente as bifanas da Amélia.

Ao mesmo tempo os sócios já se deliciavam com as bifanas, que diga-se de passagem estavam excelentes e foram muito apreciadas, o parque ia-se enchendo com motos que brilhavam na noite calma de final de verão prolongado.

O júri incumbido da dificílima tarefa de escolher a moto da noite, teve a sua tarefa facilitada pois a moto escolhida se destacava das demais no parque.

Assim, o júri constituído pelos sócios António Brás, António Sousa e Dias Costa, depois de tecerem as suas teses escolheram a invulgar URAL 750 SIDECAR do sócio Lino Alves, que como habitual teve direito à mini e respetivo diploma para certificar o vencedor.

Para o mês que vem há mais...

Ler mais...

Penitência e aleluia em Lamego

À Descoberta de muito património religioso e belezas naturais com o MCP e a MotoTrofa

A chuva, extremamente necessária depois de meses de escassa pluviosidade que quase ditam regime de seca extrema em Portugal, foi penitência cumprida pelos participantes do À Descoberta 2019, em redor de Lamego, entre os rios Douro, Varosa e Balsemão. Divina provação que quase diluiu algumas das cénicas paisagens e obrigou a redobrar atenções na estrada, mas que não roubou sorrisos no rosto de todos os mototuristas. Que, ao longo das várias paragens em locais de marcante importância histórica e religiosa, foram pedindo ajuda divina para umas ‘abertas’ que permitissem guardar os fatos de chuva e desfrutar do passeio preparado pelo Moto Clube do Porto com importante apoio da MotoTrofa.

Evento que começou na sexta-feira, abrindo o Secretariado na sede do Clube Automóvel de Lamego – presidido pelo incansável Paulo Gonçalves e oferecedor de enormíssima ajuda na organização e realização do passeio – para permitir aqueles que, sobretudo viajando de mais longe, queriam aproveitar ao máximo um fim-de-semana muito promissor. Claro que, em grupo, recordando amizades e antecipando animação, houve tempo e ocasião para saborear as mais deliciosas joias gastronómicas da região do Alto Douro, do famoso Vinho do Porto ao excelso presunto, dos mais diversos enchidos e queijos, sempre acompanhados por excelentes vinhos durienses, até aos doces tradicionais saboreados na Presunteca, agradável espaço de obrigatória paragem em plena Nacional 2.

Momentos de grande diversão antecipando dia que começava cedo, com partida junto ao CTOE – Centro de Tropas de Operações Especiais, onde são formados os conhecidos ‘rangers’ de Lamego – com visita à Igreja de Santa Cruz, parte mais visível do Convento com o mesmo nome, construído para doação aos frades Lóios, em 1596 e que, desde a Extinção das Ordens Religiosas, em 1834, conserva a vocação militar. Primeira visita do dia que deu particular destaque ao amplo interior, de uma só nave, onde sobressaem o refinado trabalho em talha de ouro que ornamenta as capelas lareais e os azulejos seiscentistas com cenas da vida de Santo António de Lisboa e S. Bento de Múrcia. Momento histórico antecedendo os primeiros quilómetros, debaixo de chuva intermitente e algum frio, até à Ponte Fortificada de Ucanha construída pelos romanos e incluída numa estrada que por ali passava. Ponte que, no século XII, foi doada juntamente com o couto de Algeriz e o território de Ucanha por D. Afonso Henriques à viúva de Egas Moniz, Teresa Afonso, que por sua vez o doou ao Mosteiro de Santa Maria de Salzedas (que ela mesmo criara e que a caravana haveria de visitar mais tarde), acabando os monges por muito beneficiar da velha ponte, ali cobrando direitos de portagem aos que o rio Varosa queriam atravessar. Na precursora de ideias geniais que a ‘nossa’ Brisa haveria de aproveitar, foi possível apreciar ainda a exposição ‘Há Ir e Voltar’, da reputada fotojornalista Lucília Monteiro, uma das 4 iniciativas simultâneas integradas na 7.ª edição do Ciclo de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa. E houve quem aproveitasse para um reforço alimentar, mesmo por baixo do arco da torre adossada à ponte em 1465 pelo Abade de Salzedas, D. Fernando, com queijos, compotas e enchidos devidamente acompanhados por deliciosos néctares, juntando alguns produtos locais a outros trazidos de casa, fosse de Paços de Ferreira ou de Coimbra.

Os rojões, os mosteiros e o espumante

Espécie de aperitivo para a grande surpresa que esperava os viajantes na Junta de Freguesia da Várzea de Abrunhais, onde o seu presidente, Carlos Rodrigues, introduziu excelente repasto, com suculentos rojões cozinhados em tradicional panela de ferro, capaz de surpreender o mais incauto dos estômagos, antes de agradecer ao Moto Clube do Porto a visita. Com digestão ajudada por um jogo de futebol (de matraquilhos…), tempo para rumar dois mosteiros que foram (e são!) marcos indeléveis da importância da Igreja em terras lamecenses. Em São João de Tarouca, a muita chuva que entretanto brindou a caravana, levou a duas tomadas de posição face à inclemência de S. Pedro: Houve quem prontamente seguisse viagem na esperança de encontrar adiante clima mais simpático, enquanto outros, aproveitando o resguardo proporcionado pela Igreja daquele que foi o primeiro mosteiro da Ordem de Císter em Portugal, apreciaram a riqueza do edifício de planta cruciforme e onde se mesclam elementos do românico e gótico. Sobreposição de estilos bem patente nas paredes de aspeto inacabado, deixando ver os arcos, colunas e capitéis da obra inicial começada em 1140 por debaixo das remodelações feitas durante o século XVI, altura em que o complexo monástico foi largamente ampliado com a construção de outros edifícios, com destaque para o imponente dormitório de dois pisos, de características únicas em Portugal. Entre as muitas explicações dadas pela D.ª Rosa Matias que, de forma simpática e explícita, ciceroneou o grupo, nota para as pinturas que encimam o cadeiral dos monges, representando figuras proeminentes da ordem cisterciense, nomeadamente diversos abades e papas, ou o túmulo do Conde D. Pedro.

Da mesmo ordem religiosa, o Mosteiro de St.ª Maria de Salzedas foi palco da paragem seguinte não sem antes olhar de soslaio para a muy antiga Vila da Rua e para a pouca cheia Barragem de Vilar, represa do rio Távora e repartida entre os concelhos de Sernancelhe e Moimenta da Beira. Construído no Séc. XII, o mosteiro de Salzedas foi ampliado nos séculos XVII e XVIII ganhando novo claustro, da Colação, desenhado pelo arquiteto maltês Carlos Gimach. Espaço de sóbria beleza, mas a que a intempérie e o cedo anoitecer conferiu ar apocalíptico, aconselhado rápida viagem até Lamego onde, ainda antes de animado jantar, houve tempo para descobrir as caves Raposeira, um dos mais conhecidos espumantes naturais portugueses (desde 1898), integrado na região vitivinícola Távora-Varosa. Do elaborado processo de fabrico aos extensos túneis de granito que conservam em ótimas condições naturais mais de 11 milhões de garrafas, tempo para conhecer a história de uma bebida que, afinal, é mais portuguesa do que se pensa, provando ainda o inconfundível sabor dado pelas bolinhas naturais.

Depois da tempestade… até ao almoço final

Após um primeiro dia verdadeiramente invernoso, em que a chuva parece ter abençoado as religiosas visitas a mosteiros e igrejas, escondendo, porém, as belas paisagens em quase impenetrável véu de nevoeiro e humidade, nada como um lindo dia de outono para rematar a edição de 2019 do À Descoberta, por Lamego. Céu limpo em verdadeiro ‘domingo de aleluia’, de um azul sorridente que ajudava a esquecer as baixas temperaturas, marcou um trajeto que alternou entre estradas míticas, como a N2 ou a 222, e serpenteantes troços através de florestas autóctones, de verdejante frescura e muita humidade. Condução entre o divertido ‘arredondar de pneu’ com que começou o dia pela N2 até à mais torneada estrada pela encosta rumo a S. Martinho de Mouros, com cautelas acrescidas ditadas pela terra e pedras que a intensa chuvada da véspera trouxe para o asfalto. Ali, na freguesia que foi sede de concelho entre 1121 e 1855 e que é uma das mais antigas do concelho de Resende, a Igreja de São Martinho de Mouros recupera do desgaste centenário da obra erigida no Séc. XII, justificando o investimento total de 123 473,55 euros na conservação e restauro de retábulos, teto, púlpito e esculturas testemunhado pelos participantes no evento do Moto Clube do Porto, mesmo antes de agradável reforço do pequeno almoço.

É que o almoço final – muito agradável no Restaurante O Paiva – ainda distava muitos quilómetros e pelo caminho estava prevista nova paragem, no Mosteiro de Santa Maria de Cárquere. E que só não foi maior porque na Igreja Paroquial, fundada no Séc. XII pelos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, era celebrado um batizado que apressou o regresso da comitiva a Lamego. Mas não sem antes apreciar o exterior, de base românica, da igreja que é apontada na Crónica de 1419, como local da milagrosa cura de D. Afonso Henriques que, por via da resolução da má formação nas pernas do que viria a ser o primeiro Rei de Portugal, D. Henrique, seu pai, ali mandou construir o Mosteiro. Ponto final do À Descoberta 2019, pleno de descobertas históricas e religiosas, gastronómicas e paisagísticas na recheada região de Lamego, com a excelente companhia dos amigos do Clube Automóvel de Lamego.

Mais fotos de Joaquim Alves