Se o destino for alcançável de moto
nós iremos lá!

Webmail Área Reservada

Nem o Menino Jesus faltou…

Festejar o Natal com as rabanadas da Ni em noite de sede cheia

Com a sede a abarrotar naquela que terá sido a maior enchente dos últimos tempos, a Noite da Rabanada confirmou momento fraternal na vida do Moto Clube do Porto impulsionado, como acontece todos os anos nesta quadra, pela doçaria da Ni. Que, sempre de sorriso fácil e ‘mãos largas’ como é, esbanjando boa vontade, carinho e muita animação ao longo de todo, voltou a revelar um espírito natalício sem par, saciando o estomago de dezenas e dezenas de convivas. Das famosas rabanadas à menos conhecida aletria – que não menos saborosa… – a noite foi de comezaina e convívio, sempre com o Vinho do Porto pronto a humedecer as gargantas secas de tanta conversa.

Sem mãos a medir, a Ni, mais as sempre prontas ajudantes, tudo fizeram para que ninguém ficasse sem provar as iguarias, naquele que é um dos momentos altos do calendário anual do clube. Com mais ou menos molho, mas sempre muito doces, as fatias de pão trigo – que podem ser molhadas em leite, vinho ou calda de açúcar antes de passadas por ovo e fritas – receberam rasgados elogios e vontade de repetir a prova das rabanadas nesta fase de preparação para a mais recheada época gastronómica. Época de rabanadas e aletria, mas também de Paz e Amor que a Direção e Corpos Sociais do Moto Clube do Porto desejam que corram pelo melhor a todos os sócios e amigos, aos motociclistas de todo o Mundo. E o Menino Jesus que a todos protege, dizem que também por lá esteve…